quinta-feira, 8 de junho de 2017

Jesus Cristo é o Deus Todo Poderoso


 

O Evangelho de Mateus é um dos 4 evangelhos da Bíblia Sagrada, que apresenta a autoridade do Senhor Jesus Cristo. Em outras palavras o Senhor Jesus Cristo é aquele que tem Todo o Poder / Autoridade no céu e na Terra. (Mateus 28.18 -20).

Para descrever a autoridade do Senhor Jesus Cristo, Mateus relembra alguns milagres realizados durante o seu ministério aqui na terra, e por meio destes milagres anuncia a grandeza do poder e da autoridade do Senhor Jesus Cristo.

O Senhor Jesus Cristo curou assim a muitos enfermos e expulsou demônios, e ainda hoje o faz, todavia o Seu poder se destaca por meio da grande salvação que trouxe para toda a humanidade.

Caro leitor, o homem se encontra escravizado pelo pecado. John Stott disse certa feita que o pecado é mais do que uma atitude ou hábito visível, o pecado revela uma profunda e arraigada corrupção em nosso interior. Na verdade, os pecados que cometemos são manifestações exteriores e visíveis de uma enfermidade interior e invisível, são os sintomas de uma doença moral.
 
O Senhor Jesus Cristo empregou a metáfora da árvore e seus frutos em Mateus capítulo 7 para explicá-lo. Ele disse que o tipo de fruto produzido pela árvore (uma figueira ou videira) e sua condição (boa ou má) dependem da natureza e da saúde da árvore. Da mesma forma, “a boca fala do que está cheio o coração”.

Porque de dentro, do coração dos homens é que procedem os maus desígnios, a prostituição, os furtos, os homicídios, os adultérios, a avareza, as malícias, o dolo, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Ora, todos estes males vêm de dentro e contaminam o homem. (Marcos 7.21-23)

 
Ora, as obras da carne são conhecidas, e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas. (Gálatas 5.19-21)


O pecado é uma corrupção interna da natureza humana, ele nos mantém escravizados. Não são alguns atos ou hábitos que nos escravizam, mas sim a infecção maligna de onde eles procedem. No Novo Testamento, somos descritos como “escravos”. Podemos nos ofender com isso, mas é a pura verdade.


Entre os quais nós também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos. Pois nós também, outrora, éramos néscios, desobedientes, desgarrados, escravos de toda sorte de paixões e prazeres. (Romanos 6.17; Efésios 2.3; Tito 3.3)


Regras de conduta não resolvem o nosso problema; não podemos cumpri-las. Mesmo que Deus nos diga claramente para não fazer alguma coisa, continuaremos fazendo o mal até o final dos tempos.

Sermões também não adiantam; o que nós precisamos é de um Salvador. Mudar nossa mente através da educação não é suficiente, precisamos de uma mudança de coração. O homem descobriu o segredo da força física e o poder da reação nuclear. Agora ele precisa do poder espiritual para libertar-se de si mesmo e ajudá-lo a conquistar e controlar seu eu; um poder que dê a ele um caráter moral que glorifique a Deus como seu Criador.

Portanto, somente o Senhor e Salvador Jesus Cristo o Deus Todo Poderoso, aquele que tem “Todo o Poder no Céu e na Terra” (Mateus. 28.18-20), sim somente Ele pode libertar o homem dos seus pecados.

Entregue sua vida ao Senhor Jesus Cristo, recebendo-o como seu único e suficiente Salvador; pelo que diz: “Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá”.  (Efésios 5.14).

 

segunda-feira, 22 de maio de 2017

JESUS CRISTO O VERDADEIRO LIBERTADOR


 
 
O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados do coração, A pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor. (Lucas 4.18,19)


A Bíblia Sagrada fala da condição do homem diante de Deus como pecador, como escravo do mal. Não se trata apenas de uma questão de conduta ou de práticas erradas, mas de uma natureza, um estado, cuja inclinação é continuamente má.


Como está escrito na Bíblia Sagrada:
 

Não há um justo, nem um sequer.

Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus.

Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.

A sua garganta é um sepulcro aberto; Com as suas línguas tratam enganosamente; Peçonha de áspides está debaixo de seus lábios;

Cuja boca está cheia de maldição e amargura.

Os seus pés são ligeiros para derramar sangue.

Em seus caminhos há destruição e miséria;

E não conheceram o caminho da paz.

Não há temor de Deus diante de seus olhos.

(Romanos 3.10-18)


Observe que o texto enfaticamente usa as expressões “Não há e Todos se Extraviaram”, tendo como objetivo deixar claro que não existe ninguém inocente diante de Deus “Todos Pecaram e Destituídos estão da Glória de Deus” – (Rm. 3.23).
 

Muitos tentam se auto justificar ao mencionarem que não fumam, não bebem, não vivem na prostituição, adultério ou roubam etc.; e que, portanto, possuem uma vida exemplar, todavia, não se trata de mera questão comportamental, mas da condição humana contaminada pela desobediência a Deus, e que não reconhece o Sacrifício do Senhor Jesus Cristo, como única expiação e preço de redenção pelos pecados da humanidade.

O Senhor Jesus Cristo é apresentado nas Bíblia Sagrada, como aquele que veio para libertar o homem. A Obra do Senhor Jesus Cristo foi perfeita em todos os sentidos, resgatando-nos da morte eterna e nos aproximando do Pai Celestial através da Cruz do Calvário.

 

Hoje amigo leitor tens a oportunidade de conhecer a verdadeira liberdade na Pessoa do Senhor Jesus Cristo.


E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres (João 8.32).


Porque, se alguém é ouvinte da Palavra, e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla ao espelho o seu rosto natural; Porque se contempla a si mesmo, e vai-se, e logo se esquece de como era. Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecido, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito. Se alguém entre vós cuida ser religioso, e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração, a religião desse é vã. (Tiago 1.23 a 26).


Caro amigo leitor, ouça a Palavra de Deus – Leia a Bíblia Sagrada em oração e peça ao Senhor Deus para que lhe guie em toda a verdade, e certamente encontrarás a verdadeira liberdade no Senhor Jesus Cristo.

 

sexta-feira, 12 de maio de 2017

O SENHOR JESUS CRISTO É O DEUS QUE CONSOLA


 
O mundo em que vivemos está cada vez mais submerso na dor e no sofrimento. Segundo a Bíblia Sagrada, um dos principais motivos do sofrimento no mundo é a “MULTIPLICAÇÃO DO PECADO”.


E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. (Mateus 24.12)

 
Uma vez multiplicando-se o pecado no mundo, consequentemente o caos moral e ético vai se estabelecendo, e a degeneração da raça humana é evidenciada pela manifestação da violência, indiferença, egoísmo, impiedade, etc., dominando, escravizando e oprimindo o ser humano.

Sair nas ruas da cidade, já não é tão seguro, e dependendo do horário, ainda mais temerário.

Palavras, tais como: medo, pânico, pavor, terror, insegurança, angústia, morte, são comuns no cotidiano da sociedade atual.

A cada dia que se passa a angústia se assenhoreia do homem sem Deus, ora com menor intensidade, ora com maior; contudo, é notória a busca por uma palavra de consolo e de esperança. Há um grito por socorro presente no ser humano.

No entanto, palavras, tratados e pactos, não nos são suficientes, e uma vez conscientes da superficialidade das palavras humanas, recorremos à Palavra de Deus.

Sim, caro amigo leitor, a Bíblia Sagrada é a Palavra de Deus; única fonte segura, inesgotável e confiável, na qual ouvimos a voz poderosa do Senhor Deus, tanto pela Criação (Cosmos), quanto, pela pessoa do Senhor Jesus Cristo. E em relação ao Senhor Jesus Cristo, diz a Bíblia Sagrada: “...o verbo se fez carne e habitou entre nós”, portanto, Jesus é a Revelação Salvadora do Deus Eterno.

 

No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens (João 1. 1 a 4).

 

Somente no Senhor Jesus Cristo o ser humano poderá achar o consolo que tanta procura e necessita.

 

Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve (Mateus 11.28-30)

 

O Senhor Jesus Cristo por meio do seu sacrifício na cruz do calvário pode transmitir a Paz que ninguém jamais poderá lhe dar.

 
Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize (João 14.27).


Toda perturbação da alma é procedente da falta de Deus e da Salvação eterna, consequentemente é manifesta a ausência de Paz, e diante das agonias da alma num mundo sem Deus, ofereço-te o Consolo que somente o Senhor Jesus Cristo pode dar.

O Senhor Jesus Cristo é o Consolador por excelência da vida humana, pois:


Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos (João 15.13).

 
Não viva mais dominado e submetido à agonia de uma vida sem Deus; aceite a Cristo como seu único e suficiente salvador. Jesus te ama muito, e quer que alcance o conhecimento da verdade, sendo liberto e perdoado de todo o pecado.

terça-feira, 2 de maio de 2017

JESUS CRISTO É O CORDEIRO DE DEUS QUE TIRA O PECADO DO MUNDO


 
 

A Bíblia Sagrada para falar sobre a Salvação na Pessoa do Senhor Jesus Cristo e da nossa condição de pecadores, usa diversos símbolos e figuras de linguagem, dentre essas, esta a imagem do Senhor Jesus Cristo como “O CORDEIRO DE DEUS” que tira o pecado do mundo (João 1.29).
E no dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.
A expressão “O CORDEIRO DE DEUS QUE TIRA O PECADO DO MUNDO” é uma designação de Jesus como aquele que faria o sacrifício único e perfeito pelos pecados do mundo, em cumprimento de todo o sistema sacrificial do Antigo Testamento, o qual de forma antecipada apontava para o Cristo.

Apenas o sangue do Senhor Jesus Cristo, o unigênito Filho de Deus poderia e pode purificar toda a humanidade de seus pecados. Esta afirmação também atesta a perfeição moral do Senhor Jesus Cristo, pois João receberá a relação que apenas o Cordeiro “imaculado e incontaminado” poderia ser apresentado como sacrifício perante o Senhor Deus (I Pedro 1.19).

O sacrifício de cordeiros teve um papel muito importante na vida religiosa dos judeus e no sistema de sacrifícios. Quando João Batista se referiu a Jesus como o “CORDEIRO DE DEUS QUE TIRA O PECADO DO MUNDO” (João 1.29), os judeus que o escutavam eram remetidos a pensarem imediatamente no sacrifício pelo perdão dos seus pecados.

Com a época da páscoa judaica e sua celebração se aproximando, um dos mais sublimes fatos da história que se celebrava fazia alusão a libertação da escravidão do Egito, evento este conhecido como o Êxodo, cuja narrativa se encontra no livro Bíblico de mesmo nome “Êxodo”. Esta festa jubilosamente era celebrada com o sacrifício do Cordeiro Pascoal.
Assim a festa páscoa era uma das mais importantes festas judaicas, uma celebração em memória do grande livramento que os israelitas receberam de Deus da escravidão; de sorte que este evento fala-nos também, da grande “SALVAÇÃO – LIBERTAÇÃO” que todo ser humano encontra na obra expiatória do Senhor Jesus Cristo da escravidão dos pecados.

No relato do livro do Êxodo, o sacrifício do cordeiro da páscoa foi seguido da ordem para que se marcasse as ombreiras e as vergas das portas, a finalidade era receber a proteção da praga do anjo da morte que passou pelo Egito como juízo sobre a dureza de coração do Faraó, de modo que, as casas que estivessem marcados com o sangue do cordeiro seriam poupadas do juízo de Deus sobre todo o Egito (Leia: Êxodo 12. 11 a 13).

Este evento histórico, portanto, passou a ser um dos mais lindos relatos que tipificam o sacrifício redentor do Senhor Jesus Cristo na cruz do calvário.
Assim, todo o povo de Israel convivia com os sacrifícios importantes que envolviam cordeiros, estes eram oferecidos diuturnamente no templo de Jerusalém. Toda manhã e noite, um cordeiro era sacrificado no templo pelos pecados do povo (Êxodo 29. 38 a 42).

Esses sacrifícios diários tinham como propósito direcionar a humanidade para a importância e necessidade de um sacrifício perfeito, sendo este o sacrifício oferecido pelo Senhor Jesus Cristo.

Caro Leitor,

No Antigo Testamento, centenas de sacerdotes e levitas ofereciam, continuamente, sacrifícios ineficientes que “nunca, jamais, poderiam remover [apagar completamente] os pecados (Hb. 10.11)”; mas o sacrifício de Cristo remove os pecados, de uma vez por todas.

O Senhor Jesus Cristo é o sacrifício perfeito e perpétuo, sendo o único sacrifício aceito por Deus pelos pecados da humanidade. Os que rejeitam o sacrifício do Senhor Jesus Cristo, têm sobre suas cabeças três acusações:
 
 
 
1.     Desprezam a Cristo, calcando-o sobre seus pés;
2.     Consideram o sangue de Cristo como profano (comum) e sem valor;
3.     Insultam e Resistem ao Espírito Santo, que procura atraí-los para a Salvação no Senhor Jesus Cristo (Hb. 10.29).
 
 
Os que rejeitam Seu sacrifício Redentor são considerados adversários. No Antigo Testamento sob o pacto da Antiga Aliança, os adversários eram réus de juízo e morriam sob sentença de condenação, caso não houvesse arrependimento, porquanto, deveriam oferecer o cordeiro, porém olhando para a esperança messiânica no Cordeiro de Deus que haveria de vir.


Assim, diz a Escritura no Novo Testamento: que o julgamento é este: que a luz veio ao mundo, mas os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Pois todos aquele que pratica o mal odeia a luz, temendo que as suas obras sejam expostas (João 3.19). Consequentemente, as pessoas que rejeitam Cristo aguardam o juízo de Deus (Hb. 10. 31 e 31).


É necessário compreender que por meio de sua morte na cruz, Jesus inaugurou um “novo e vivo caminho” (Hb. 10.20), para que a humanidade possa chegar à presença de Deus com “confiança e alcançar misericórdia” (Hb. 10.19). Portanto, o que possibilita a existência de uma Nova Aliança e salvação eterna é o sacrifício e o sacerdócio superiores do Senhor Jesus Cristo.
 
 
O Leitor certamente me perguntaria: O que devo fazer?
 
 
O que diz a Escritura?
 
 
A Palavra esta bem próxima de ti, na tua boca e no teu coração, ou seja, apalavra da fé que estamos pregando: de sorte que, se com a tua boca, confessares a Jesus Cristo como Senhor, e com o teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo! Porque com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação (Romanos 10.8 a 10).

segunda-feira, 10 de abril de 2017

O SENHOR JESUS CRISTO É A VERDADEIRA LUZ




Ø  Falando novamente ao povo, Jesus disse: "Eu sou a luz do mundo. Quem me segue, nunca andará em trevas, mas terá a luz da vida". João 8:12.

 

O MUNDO VIVE EM TREVAS”. O que significa esta expressão?

 

Podemos iniciar nossa reflexão a partir do conceito de - Escuridão total; ausência completa de luz; contudo, não nos é suficiente, logo, somos levados a um questionamento objetivo e a consideramos o viver em trevas, como: Ignorância ou ausência de conhecimento em relação à Palavra de Deus e a mensagem de Salvação revelada na Bíblia Sagrada.

Trevas também é uma expressão associada a um lugar que desperta a apreensão e medo, porquanto, assim se encontra a humanidade sem a Salvação em Jesus Cristo.

Logo, entendemos que grande parte da humanidade ainda se encontra na ignorância e ausente do verdadeiro conhecimento da Salvação no Senhor Jesus Cristo, como também, tomada pela apreensão e o medo, pois, não tem certeza da vida eterna.

 

Ø  Nele estava a vida, e esta era a luz dos homens. A luz brilha nas trevas, e as trevas não a compreenderam. João 1:4-5.

 

O Senhor Jesus Cristo é revelada na Bíblia Sagrada como a Luz que brilha nas Trevas, dessa maneira a Bíblia explica que Jesus é aquele que tira o homem da ignorância espiritual e dá o verdadeiro sentido da vida.

Observe o leitor, que as trevas possuem uma ação contrária a Luz, tornando-se um impedimento para a compreensão da verdade de Deus.

 

Ø  Disse Jesus: Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas. João 12:46.

 

Porém, diante da resistência que se manifesta nas regiões onde há trevas espirituais, se faz necessária a manifestação da Luz que é o Senhor Jesus Cristo, para que todo aquele que (N’ele – Jesus Cristo) crê não permaneça nas trevas. 

 

Ø  Como disse o Profeta Isaías a respeito do Senhor Jesus Cristo: O povo que caminhava em trevas viu uma grande luz; sobre os que viviam na terra da sombra da morte raiou uma luz. Isaías 9:2

 

Observe que o Profeta Isaías declara que muitos vivem na terra da sombra da morte, portanto, em trevas espirituais; desorientados, enganados pelo erro, pela mentira, ensoberbecidos, amantes de si mesmos, sem afeto natural, desobedientes a pais e mães, e sem o verdadeiro conhecimento do Senhor Jesus Cristo.

 

Ø  Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho. Salmos 119:105

 

A Bíblia Sagrada é o único livro no mundo que tem condições de iluminar o caminho do homem, sua ação é como a de uma lâmpada acesa que ilumina a estrada da vida. Somente sob a Luz da Palavra de Deus podemos caminhar com segurança.

Assim, a Bíblia Sagrada declara que toda a vontade de Deus esta declarada na Pessoa do Senhor e Salvador Jesus Cristo, sendo Ele A Luz do Mundo. 

 

Ø  E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus. João 3:19-21.

 

Ø  E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam. Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele. João 1:5-7

 
Amigo(a) - Aceite ao Senhor Jesus Cristo como seu único e suficiente Salvador. Venha das Trevas para a Luz. O Senhor Jesus Cristo te Ama

quinta-feira, 30 de março de 2017

O SENHOR JESUS CRISTO É O BOM PASTOR


                                      

Na imagem acima se pode observar que há um grande rebanho de ovelhas, porém, também existe um lobo a espreita e em busca de uma oportunidade para atacar o rebanho.
Nas Bíblia Sagrada uma das imagens utilizadas para comunicar o relacionamento do Senhor Jesus Cristo com o ser humano, é a figura do Bom Pastor.
No Evangelho de João capítulo 10, Jesus se apresenta como “o Bom Pastor”, destaca-se, todavia, que o Bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas. 
 
“Disse Jesus: Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas” (João 10.11).


A figura do “Bom Pastor” associada ao ato de “dar a vida pelas ovelhas” transmite a essência do sacrifício do Senhor Jesus Cristo na cruz do Calvário, pois; “Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos” (João 15.13).
Portanto, o Bom Pastor é aquele que especificamente dispensa todos os cuidados necessários ao seu rebanho, entretanto, temos na Pessoa do Senhor Jesus Cristo e excelência do sublime Pastor, que não apenas dispensa os cuidados necessários, mas, sendo Ele mesmo o autor do mais elevado e supremo cuidado para com a vida humana, pois - Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.
Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome; Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra,
E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai (Filipenses 2:6-11).
 
Conclusão

Caro leitor, neste mundo há muitos lobos deverodares e vorazes, lobos violentos e imperdoáveis, impiedosos e sem afeto natural, os quais proporcionam muitas dores.
Nota-se que nesta vida, sempre somos supreendidos por ataques vorazes provinientes do pecado que assola toda a humanidade, assim, amendrontados gritamos por socorro, refúgio e paz.
Amigo(a), o Senhor Jesus Cristo disse que no mundo teríamos aflições, no entanto, Jesus Cristo, não somente fez uma analogia, mas efetivamente Ele é o Bom Pastor.
A morte expiatória do Senhor Jesus Cristo na Cruz do Calvário revela o mais profundo amor do Senhor Deus pela humanidade. O texto Bíblico que se encontra no Evangelho de João capítulo 3 dos versos 14 a 18 trazem uma explicação do sacrifício expiatório do Senhor Jesus Cristo pelos nossos pecados, e declara que somente N’ele encontramos a Salvação Eterna:  
“Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus” (João 3:14-18).

Considerando a singularidade do Senhor Jesus Cristo como o Bom Pastor, lhe convido e entregar a sua vida e a desfrutar dos cuidados procendentes do Amor deste Bom Pastor.
O Senhor Jesus Cristo deseja ser o Pastor, guia e condutor da sua vida. Aceite o Bom Pastor, entregue o seu caminho ao Senhor, Confia N’ele e Ele tudo fará.
 
Siga as recomendações da Bíblia Sagrada no Livro de
(Salmos 37. 3 a 7):

 Confia no Senhor e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado.
Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração.
Entrega o teu caminho ao Senhor; confia N’ele, e Ele tudo fará.
E Ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia.
Descansa no Senhor, e espera N’ele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos.
Deus abençoe a sua vida na Pessoa do Senhor Jesus Cristo!


“Disse Jesus: Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a Sua vida pelas ovelhas” (João 10.11).

 

quarta-feira, 22 de março de 2017

O SENHOR JESUS CRISTO É O DEUS QUE CURA - (Isaías 53:5,7).


 
 
Doença é um termo (do latim dolentia, padecimento) que designa em medicina e outras ciências da saúde um distúrbio das funções de um órgão, da psique ou do organismo como um todo, que está associado a sinais e sintomas específicos.

Contudo, não quero me ater às doenças relacionadas ao corpo, antes quero lhe chamar a atenção para o fato, de que nossa geração se encontra cada vez mais adoecida. Assim, estas linhas têm por finalidade admoestar sobre a doença chamada PECADO, doença esta, que está destruindo a vida humana e que lança milhares de vidas ao sofrimento.

Ultimamente, todos os dias, ouvimos o clamor das multidões que estão a sofrer as consequências nefastas que o pecado vem provocando no mundo. Na verdade, nada é mais grave que o pecado, sendo ele a principal razão de todo o sofrimento presente no mundo.

 
PECADO É:

a)    Errar o Alvo – isto significa não corresponder ao Alvo (objetivos) do Criador;

b)   É a desconsideração deliberada das leis divinas;

c)    O pecado é "uma palavra, um ato ou um desejo contrários à Lei eterna" causando por isso ofensa a Deus e ao seu amor;

d)   Pecado é um ato mal e "abuso da liberdade", ferindo assim os princípios divinos;

e)    Pecado é um vício - "são hábitos perversos que obscurecem a consciência e inclinam ao mal”;


O pecado foi transmitido a todos os homens, sem culpa própria, devido à sua unidade de origem, que é Adão e Eva, por essa razão: ... todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus (Rm. 3:23).

O texto da Epístola aos Efésios capítulo 2 e versos 1 e 2 declaram o estado calamitoso que a humanidade se encontra. Paulo, o apóstolo deixa claro que o homem está morto em seus delitos e pecados, apodrecendo como um cadáver, suas ações estão subordinadas segundo satanás que opera a desobediência e obstinação à vontade de Deus.

De sorte que, manifesta-se a vontade da carne e dos pensamentos, os quais se expressam declaradamente nestes últimos dias e nos são declarados pela Palavra de Deus, a saber:

  Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus (2 Timóteo 3:1-4).

 
JESUS CRISTO É O ÚNICO REMÉDIO PARA A DOENÇA CRÔNICA DO PECADO.


Caro amigo(a) que leu estas palavras, não se iluda, somente o Senhor Jesus Cristo é do Deus que Cura.

Somente o Senhor Jesus Cristo foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca.

Somente o Senhor Jesus Cristo foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. (Isaías 53: 5,7).

O mundo procura pela solução, pela cura de suas aflições, todavia as dores se multiplicam e a desilusão prevalece.

Aceite a Cristo como seu Único e Suficiente Salvador. O Senhor Jesus Cristo é o Deus que Perdoa os seus Pecados e tem Cura para a sua Alma. Portanto, a porta de acesso ao Senhor Jesus Cristo é o arrependimento.

Arrependimento - significa conversão (tanto espiritual, bem como intelectual), mudança de direção e mudança de mente; mudança de atitudes, temperamentos, caráter.

 
Ouça o que disse o Senhor Jesus Cristo:

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e meu fardo é leve" (Mateus 11:28-30).

 
Agora, mediante o seu arrependimento sincero diante de Deus faça a seguinte oração:

Senhor Jesus Cristo, eu sei que sou pecador e necessito do teu perdão, arrependo-me Senhor dos meus pecados e peço que me perdoes, como eu perdôo todos os que me prejudicaram e te convido a entrar no meu coração e na minha vida.

 Eu creio que Jesus Cristo é Filho de Deus que veio entre nós, foi crucificado e ressuscitou.

 Eu, (diga seu nome), aceito Jesus Cristo como meu único e suficiente Salvador.

 Eu nego todo envolvimento com outros deuses, ídolos e entidades, eu declaro que à partir de agora, eu sou de Jesus.

 Pai querido, perdoe meus pecados, como eu perdôo os que me prejudicaram e eu te peço, escreva o meu nome no livro da vida, em nome de Jesus, amém.

 Agora, que você recebeu Jesus como o seu Senhor e Salvador, procure uma igreja evangélica mais perto de sua casa, para que você possa ser alimentado e instruido na Palavra do Senhor Deus!!!

 

Deus abençoe a sua Vida em Nome do Senhor Jesus Cristo.