quinta-feira, 17 de agosto de 2017

O SENHOR JESUS CRISTO É DEUS ETERNO E SALVADOR


 

 

Se existe uma doutrina de grande importância no cristianismo, é a doutrina da natureza do Senhor Jesus Cristo - Sua Divindade e Humanidade.

 Este é um fundamento doutrinário singular, no qual está edificada a fé cristã. A Bíblia Sagrada, composta por 66 livros, sendo Antigo e Novo Testamento, enfatiza a necessidade de um Redentor para os homens que estão sob a condenação do pecado.

Segundo a Bíblia Sagrada em Romanos 3.23 todos estão destituídos e perdidos sob a ira de Deus, à espera do julgamento final pelos seus pecados, a não ser que o Salvador, o Senhor Jesus Cristo os resgate. Esse Salvador não é apenas um bom mestre, um homem sábio, como alguns supõem.

O Redentor da Bíblia Sagrada é o próprio Deus na Pessoa do Senhor Jesus Cristo, que toma na carne a forma humana e dá a Sua vida na cruz do calvário pelos pecados da humanidade.


"Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado" (1Pe 1.18,19).

 
O Novo Testamento não deixa qualquer dúvida sobre o Senhor Jesus Cristo, como Deus e Messias prometido. O Senhor Jesus Cristo falou isso de Si mesmo; os apóstolos deram testemunho sobre o Senhor Jesus Cristo, mesmo depois que Ele subiu ao céu Atos cap. 1 e 2; e em todas as cartas do Novo Testamento dirigidas às igrejas.

 

"E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade."  Ora, João não apenas afirma que o Verbo é Deus, mas explica que o Verbo mantém toda a glória do Pai, pois é o unigênito Filho de Deus. O Verbo desceu do céu, habitou entre os homens, e Sua glória, a glória somente de Deus, brilhou entre os homens, por algum tempo. Sabemos disso, visto como esse Verbo eterno era a forma do próprio Deus, conforme Filipenses 2:6-7 explica: "Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens." Paulo está falando do Senhor Jesus Cristo.

Paulo não confunde as palavras sobre Deus manifestado em carne na forma de homem, quando diz em 1 Timóteo 3:16: "E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Deus se manifestou em carne, foi justificado no Espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, recebido acima na glória." Quem foi manifestado em carne? Foi Deus. Não foi um ser semelhante a Deus, mas o próprio Deus. Deus tomou a forma de servo. Adotou em Si mesmo uma nova natureza, que antes não havia adotado: uma natureza humana.

Assim, a Bíblia Sagrada categoricamente afirma “o Senhor Jesus Cristo é o único Salvador”. "Em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos." (Atos 4:12).

Na Epístola aos Hebreus vemos o escritor citando muitas passagens do Antigo Testamento, comprovando a divindade do Senhor Jesus Cristo, sendo Ele Deus.

Em Hebreus 1:8-9, diz o escritor: "Mas, do Filho, diz: Ó Deus, o teu trono subsiste pelos séculos dos séculos; cetro de equidade é o cetro do teu reino. Amaste a justiça e odiaste a iniquidade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu Com óleo de alegria mais do que a teus companheiros." Aqui, ele está citando o Salmo 45:7: "Tu amas a justiça e odeias a impiedade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de alegria mais do que a teus companheiros".

Caro Leitor, a Bíblia Sagrada é a única fonte segura de salvação, N’ela se encontram todas as informações sobre a condição humana e seu destino eterno.

Em 1 João 5:20, o Senhor Jesus Cristo é chamado “o verdadeiro Deus e a vida eterna”:


"E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna."

 
 
ü  E a vida eterna é esta: que te conheçam a Ti, o Único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

O SENHOR JESUS CRISTO É A RESSURREIÇÃO E A VIDA


 



O HOMEM É PECADOR


“Pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus…” (Romanos 3.23)

 
O homem foi criado para ter um relacionamento perfeito com Deus, mas por causa de sua desobediência e rebeldia, escolheu seguir o seu próprio caminho, e seu relacionamento com Deus desfez-se.

 Este estado de independência de Deus, caracterizado por uma atitude de rebelião ou indiferença, é a evidência do que a Bíblia chama de pecado.

Logo, o homem está sob a condenação do pecado e NÃO PODE SALVAR-SE A SI MESMO.

 

Ø  A SUA BONDADE OU SUAS OBRAS NÃO O PODE SALVAR:

 
ü  Não há justo, nem sequer um… Todos se extraviaram; juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só (ROMANOS 3.10,12).

ü  O homem não é justificado por obras da lei, mas sim, pela fé em Cristo Jesus, temos também crido em Cristo Jesus para sermos justificados pela fé em Cristo, e não por obras da lei (GÁLATAS 2.16).

ü  Não em virtude de obras de justiça que nós houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou (TITO 3.5).

ü  Pela graça sois salvos, por meio da fé, isto não vem de vós, é dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie (EFÉSIOS 2.8,9).

 

Ø  O SEU DINHEIRO NÃO O PODE SALVAR

ü  Sem dinheiro sereis resgatados (ISAÍAS 52.3).

ü  Não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados… mas com precioso sangue do Senhor Jesus Cristo (I PEDRO 1.18,19).

 
Ø  A SUA RELIGIÃO NÃO O PODE SALVAR

ü  Crês tu que Deus é um só? Fazes bem; os demônios também o crêem, e estremecem (TIAGO 2.19).

ü  Se alguém cuida ser religioso e não refreia a sua língua, mas engana o seu coração, a sua religião é vã (TIAGO 1.26).

ü  Este povo honra-me com os lábios; o seu coração, porém, está longe de mim. Mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homem (MATEUS 15.8,9).

ü  Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade (MATEUS 7.22,23).


CRISTO MORREU PELOS NOSSOS PECADOS.

ü  Deus dá prova do seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós (ROMANOS 5.8).

ü  Levando Ele mesmo os nossos pecados em seu corpo sobre o madeiro, para que mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados (I PEDRO 2.24).

ü  Porque também Cristo morreu uma só vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; sendo, na verdade, morto na carne, mas vivificado no espírito (I PEDRO 3.18).

ü  Mas Ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e esmagado por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas, cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre Ele a iniquidade de todos nós (ISAÍAS 53.5,6).

ü  Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; mas, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo (I JOÃO 2.1,2).

ü  No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo (JOÃO 1.29).


Por fim, quando o Senhor Jesus Cristo disse:

 
ü  Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto? (João 11.25,26).


Declarou o seu poder sobre a morte.


Sabemos que o "...salário do pecado é a morte", Rm 6.23, condição esta herdada de Adão, quando pela sua desobediência, permitiu que o pecado entrasse na raça humana. Deus lhe havia dito que se ele comesse do fruto da "Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal", certamente morreria, Gn 2.17. 

Devemos lembrar que a maldição da morte não permaneceu somente em Adão, mas foi também extensiva a toda raça humana, Rm 5.12.

 

Caro amigo(a) leitor.


Só há uma solução para o problema do PECADO, a saber: RECEBER O SENHOR JESUS CRISTO COMO ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR.


LEIA COM ATENÇÃO AS SEGUINTES PALAVRAS DA BÍBLIA SAGRADA


"Ele vos vivificou, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, estando nós ainda mortos em nossos delitos, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), e nos ressuscitou juntamente com Ele, e com Ele nos fez sentar nas regiões celestes em Cristo Jesus" (EFÉSIOS 2.1, 5-6).

domingo, 16 de julho de 2017

SEGUINDO O SENHOR JESUS CRISTO - A RENÚNCIA PARA SE TORNAR DISCÍPULO


 

 
 
Disse o Senhor Jesus Cristo:

 

Quem não leva a sua cruz e não me segue, não pode ser meu discípulo.... Assim, pois, todo aquele dentre vós que não renuncia a tudo quanto possui, não pode ser meu discípulo. Se alguém vier a mim, e não aborrecer a pai e mãe, a mulher e filhos, a irmãos e irmãs, e ainda também à própria vida, não pode ser meu discípulo.

(Lucas 14.25;26;27 e 33).

 

A maneira como a Escritura fala em seguir ao Senhor Jesus Cristo, declara de maneira incisiva ás exigências que Ele estabeleceu para tal.


Aborrecer é um termo grego, cujo significado é “Amar Menos”, portanto, não se trata de uma incoerência em relação à família; antes, pelo contrário, a manutenção da família é um dos temas mais relevantes na Bíblia Sagrada.

Contudo, devemos entender o chamado para seguir ao Senhor Jesus Cristo, como um chamado radical, no qual Amar a Deus sobre todas as coisas é um imperativo.


Ainda que o chamado seja radical, não é incoerente e nem extremista, necessário é entender a resignação imposta, sendo mais bem concebida, quando se compreende a natureza do sacrifício expiatório do Senhor Jesus Cristo pelos nossos pecados, conhecido como sacrifício substitutivo pelo pecado do homem na cruz.


A Doutrina Bíblica da Salvação define o apaziguamento da ira de Deus por meio do sangue do Senhor Jesus Cristo.


Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. Ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus.

(Rm. 3. 24, 25).


Jesus Cristo veio a terra e morreu em nosso lugar. A morte do Senhor Jesus Cristo, como Deus em carne, foi um pagamento infinito por nossos pecados (2 Coríntios 5.21). O Senhor Jesus Cristo morreu para pagar a pena pelos nossos pecados (Romanos 5.8). O Senhor Jesus Cristo pagou o preço por que não tínhamos como pagar.

 
A ressurreição do Senhor Jesus Cristo dentre os mortos provou que Sua morte foi suficiente para pagar a pena pelos nossos pecados. É por isso que o Senhor Jesus Cristo é o único Salvador (João 14.6; Atos 4.12)! Você está confiando no Senhor Jesus Cristo como seu Salvador?

 
o Senhor Jesus Cristo é o seu Salvador “pessoal”? O verdadeiro Cristianismo é uma relação pessoal com o Senhor Jesus Cristo. Aceitar o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador pessoal significa colocar a própria fé pessoal e confiança Nele.

 

Ninguém é salvo pela fé dos outros. Ninguém é perdoado, ou poderá ser salvo pelas obras que pratica.

 
Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.

(Efésios 2.8)


A única forma de ser salvo é pessoalmente aceitar o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador - confiando na Sua morte como pagamento pelos seus pecados, e na Sua ressurreição como a sua garantia de vida eterna (João 3.16).

 
O Senhor Jesus Cristo é pessoalmente o seu Salvador? Receba-o agora pela fé e viverás.

 

                                                                                     

terça-feira, 4 de julho de 2017

JESUS CRISTO – O PÃO DA VIDA


 
 
 
 
 
O Senhor Jesus Cristo disse: Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede (Evangelho de João 6.35).

 

Pão é um dos mais populares alimentos em qualquer nação, e foi esse alimento que o Senhor Jesus Cristo utilizou para falar de si mesmo e do significado da vida espiritual que dele procede.

O Pastor Geziel Gomes menciona Sete significados elementares sobre o Senhor Jesus Cristo como “Pão da Vida”, a saber:

 

1.   Em primeiro lugar - significa que Ele veio ao mundo a fim de suprir nossas mais profundas necessidades. Essas necessidades começam pela própria vida e passam necessariamente pelos alimentos.

 

2.   Em segundo lugar - significa que não existe vida sem o Senhor Jesus Cristo. Ele é a própria vida, Jo 14.6. “Nele estava a vida”, Jo 1.4. Ele é o doador da vida, incluindo a ressurreição, Jo 11.25. Ele nos dá vida em todas as dimensões, incluindo física, espiritual e eterna, Jo 10.10.

 

3.   Em terceiro lugar - significa que devemos nos alimentar Dele, numa dimensão espiritual. O corpo se alimenta do pão natural; o espírito, do pão espiritual, que é o Senhor Jesus Cristo. O corpo se alimenta pela boca; o espírito pelo ouvido, Rm 10.10. “Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus”, Mt 4.4. O Senhor Jesus Cristo é o Pão da Vida, que é também a própria Palavra de Deus, Ap 19;13. O capítulo seis do Evangelho de João abre com o extraordinário milagre da multiplicação de pães e consequente alimentação de uma grande multidão. Esse milagre tem o caráter de sinal e aponta transparentemente para a glória pessoal do Senhor Jesus Cristo, Jo 2.11; 20.30,31.

 

4. Em quarto lugar - significa que o Senhor Jesus Cristo, tanto pode prover alimento natural, quanto espiritual. A multidão no deserto (Mc 6) foi duplamente alimentada. Fartou-se do pão nosso de cada dia e do alimento que edifica a alma. O Senhor Jesus Cristo declarou ser o Pão vivo que desceu do céu, ou seja, Sua capacidade de alimentar as multidões resulta do fato de ser Ele um Ser divino e celestial.

 

5.   Em quinto lugar - significa que o Senhor Jesus Cristo é infinitamente superior a Moisés. O Senhor Jesus Cristo é por excelência o supridor de nossas necessidades. Ele satisfaz completamente. Ele é um alimento superior ao temporário maná que caía no deserto, impossível de anular a mortalidade inerente a cada ser humano. Como PÃO VIVO Ele assegura imortalidade aos que Nele crêem. Essa imortalidade é plenitude da vida eterna. Jesus esclareceu aos judeus que não foi Moisés quem doou o maná. O maná era um símbolo, um tipo, uma figura do próprio Cristo, no período de Sua encarnação. Qualquer pessoa podia recolher o maná que caía no deserto e isto não requeria fé. Mas para ser espiritualmente alimentado pelo Senhor Jesus Cristo a fé é absolutamente indispensável. Além disso, como Pão, o Senhor Jesus Cristo satisfaz a fome e também a sede, Jo 6.35. Isto não deve ser ignorado pelos que lêem a Bíblia Sagrada.

 

6.   Em sexto lugar - significa que podemos e devemos nos identificar com o Senhor Jesus Cristo. Quando comemos pão, ingerimos todo o seu conteúdo e permitimos que todos os seus elementos nutrientes se associem ao nosso organismo. Quando nos alimentamos espiritualmente de Cristo, recebemos que Dele provém. Nós passamos a nos tornar parte Dele. Há séculos se costuma dizer que “a pessoa é aquilo que come”. Pessoas que se alimentam mal vivem mal. O crente se destaca no mundo especialmente por ser bem alimentado no mundo espiritual. E quanto mais nos alimentamos, tanto mais crescemos e prosperamos. João 6.57 deve ser objeto de profunda meditação, devido às riquezas espirituais que o envolvem.

 

7.   Em sétimo e último lugar - significa que o Senhor Jesus Cristo estava apontando para o Calvário, ao apresentar-Se como pão vivo que desceu do céu. Cada vez que celebramos a Ceia do Senhor, em comemoração à Sua morte redentiva lembramos os Seus sofrimentos, que podem ser avaliados ao pensarmos no penoso processo de fabricação do pão que vem para as nossas mesas. O Pão moído, amassado, triturado e levado ao fogo torna-se um alimento vivo para nós. A morte de Cristo nos concede vida. A vida de Cristo nos sustenta. As palavras de Cristo nos vivificam. Graças ao Pai que nos permitiu conhecer a Cristo, o maravilhoso PÃO DA VIDA.

 

Prezado Leitor da Bendita Palavra de Deus é necessário compreender que o Senhor Jesus Cristo é o único que pode dar a Vida Eterna. Sabemos pelas Escrituras que todos pecaram e destituídos estão da Glória de Deus, logo, todos precisamos da preciosa e singular SALVAÇÃO que somente o Senhor Jesus Cristo pode dar.

 

 Entregue sua vida ao Senhor Jesus Cristo - Ele te Salvará!

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Jesus Cristo é o Deus Todo Poderoso


 

O Evangelho de Mateus é um dos 4 evangelhos da Bíblia Sagrada, que apresenta a autoridade do Senhor Jesus Cristo. Em outras palavras o Senhor Jesus Cristo é aquele que tem Todo o Poder / Autoridade no céu e na Terra. (Mateus 28.18 -20).

Para descrever a autoridade do Senhor Jesus Cristo, Mateus relembra alguns milagres realizados durante o seu ministério aqui na terra, e por meio destes milagres anuncia a grandeza do poder e da autoridade do Senhor Jesus Cristo.

O Senhor Jesus Cristo curou assim a muitos enfermos e expulsou demônios, e ainda hoje o faz, todavia o Seu poder se destaca por meio da grande salvação que trouxe para toda a humanidade.

Caro leitor, o homem se encontra escravizado pelo pecado. John Stott disse certa feita que o pecado é mais do que uma atitude ou hábito visível, o pecado revela uma profunda e arraigada corrupção em nosso interior. Na verdade, os pecados que cometemos são manifestações exteriores e visíveis de uma enfermidade interior e invisível, são os sintomas de uma doença moral.
 
O Senhor Jesus Cristo empregou a metáfora da árvore e seus frutos em Mateus capítulo 7 para explicá-lo. Ele disse que o tipo de fruto produzido pela árvore (uma figueira ou videira) e sua condição (boa ou má) dependem da natureza e da saúde da árvore. Da mesma forma, “a boca fala do que está cheio o coração”.

Porque de dentro, do coração dos homens é que procedem os maus desígnios, a prostituição, os furtos, os homicídios, os adultérios, a avareza, as malícias, o dolo, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Ora, todos estes males vêm de dentro e contaminam o homem. (Marcos 7.21-23)

 
Ora, as obras da carne são conhecidas, e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas. (Gálatas 5.19-21)


O pecado é uma corrupção interna da natureza humana, ele nos mantém escravizados. Não são alguns atos ou hábitos que nos escravizam, mas sim a infecção maligna de onde eles procedem. No Novo Testamento, somos descritos como “escravos”. Podemos nos ofender com isso, mas é a pura verdade.


Entre os quais nós também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos. Pois nós também, outrora, éramos néscios, desobedientes, desgarrados, escravos de toda sorte de paixões e prazeres. (Romanos 6.17; Efésios 2.3; Tito 3.3)


Regras de conduta não resolvem o nosso problema; não podemos cumpri-las. Mesmo que Deus nos diga claramente para não fazer alguma coisa, continuaremos fazendo o mal até o final dos tempos.

Sermões também não adiantam; o que nós precisamos é de um Salvador. Mudar nossa mente através da educação não é suficiente, precisamos de uma mudança de coração. O homem descobriu o segredo da força física e o poder da reação nuclear. Agora ele precisa do poder espiritual para libertar-se de si mesmo e ajudá-lo a conquistar e controlar seu eu; um poder que dê a ele um caráter moral que glorifique a Deus como seu Criador.

Portanto, somente o Senhor e Salvador Jesus Cristo o Deus Todo Poderoso, aquele que tem “Todo o Poder no Céu e na Terra” (Mateus. 28.18-20), sim somente Ele pode libertar o homem dos seus pecados.

Entregue sua vida ao Senhor Jesus Cristo, recebendo-o como seu único e suficiente Salvador; pelo que diz: “Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá”.  (Efésios 5.14).

 

segunda-feira, 22 de maio de 2017

JESUS CRISTO O VERDADEIRO LIBERTADOR


 
 
O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados do coração, A pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor. (Lucas 4.18,19)


A Bíblia Sagrada fala da condição do homem diante de Deus como pecador, como escravo do mal. Não se trata apenas de uma questão de conduta ou de práticas erradas, mas de uma natureza, um estado, cuja inclinação é continuamente má.


Como está escrito na Bíblia Sagrada:
 

Não há um justo, nem um sequer.

Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus.

Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.

A sua garganta é um sepulcro aberto; Com as suas línguas tratam enganosamente; Peçonha de áspides está debaixo de seus lábios;

Cuja boca está cheia de maldição e amargura.

Os seus pés são ligeiros para derramar sangue.

Em seus caminhos há destruição e miséria;

E não conheceram o caminho da paz.

Não há temor de Deus diante de seus olhos.

(Romanos 3.10-18)


Observe que o texto enfaticamente usa as expressões “Não há e Todos se Extraviaram”, tendo como objetivo deixar claro que não existe ninguém inocente diante de Deus “Todos Pecaram e Destituídos estão da Glória de Deus” – (Rm. 3.23).
 

Muitos tentam se auto justificar ao mencionarem que não fumam, não bebem, não vivem na prostituição, adultério ou roubam etc.; e que, portanto, possuem uma vida exemplar, todavia, não se trata de mera questão comportamental, mas da condição humana contaminada pela desobediência a Deus, e que não reconhece o Sacrifício do Senhor Jesus Cristo, como única expiação e preço de redenção pelos pecados da humanidade.

O Senhor Jesus Cristo é apresentado nas Bíblia Sagrada, como aquele que veio para libertar o homem. A Obra do Senhor Jesus Cristo foi perfeita em todos os sentidos, resgatando-nos da morte eterna e nos aproximando do Pai Celestial através da Cruz do Calvário.

 

Hoje amigo leitor tens a oportunidade de conhecer a verdadeira liberdade na Pessoa do Senhor Jesus Cristo.


E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres (João 8.32).


Porque, se alguém é ouvinte da Palavra, e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla ao espelho o seu rosto natural; Porque se contempla a si mesmo, e vai-se, e logo se esquece de como era. Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecido, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito. Se alguém entre vós cuida ser religioso, e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração, a religião desse é vã. (Tiago 1.23 a 26).


Caro amigo leitor, ouça a Palavra de Deus – Leia a Bíblia Sagrada em oração e peça ao Senhor Deus para que lhe guie em toda a verdade, e certamente encontrarás a verdadeira liberdade no Senhor Jesus Cristo.

 

sexta-feira, 12 de maio de 2017

O SENHOR JESUS CRISTO É O DEUS QUE CONSOLA


 
O mundo em que vivemos está cada vez mais submerso na dor e no sofrimento. Segundo a Bíblia Sagrada, um dos principais motivos do sofrimento no mundo é a “MULTIPLICAÇÃO DO PECADO”.


E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. (Mateus 24.12)

 
Uma vez multiplicando-se o pecado no mundo, consequentemente o caos moral e ético vai se estabelecendo, e a degeneração da raça humana é evidenciada pela manifestação da violência, indiferença, egoísmo, impiedade, etc., dominando, escravizando e oprimindo o ser humano.

Sair nas ruas da cidade, já não é tão seguro, e dependendo do horário, ainda mais temerário.

Palavras, tais como: medo, pânico, pavor, terror, insegurança, angústia, morte, são comuns no cotidiano da sociedade atual.

A cada dia que se passa a angústia se assenhoreia do homem sem Deus, ora com menor intensidade, ora com maior; contudo, é notória a busca por uma palavra de consolo e de esperança. Há um grito por socorro presente no ser humano.

No entanto, palavras, tratados e pactos, não nos são suficientes, e uma vez conscientes da superficialidade das palavras humanas, recorremos à Palavra de Deus.

Sim, caro amigo leitor, a Bíblia Sagrada é a Palavra de Deus; única fonte segura, inesgotável e confiável, na qual ouvimos a voz poderosa do Senhor Deus, tanto pela Criação (Cosmos), quanto, pela pessoa do Senhor Jesus Cristo. E em relação ao Senhor Jesus Cristo, diz a Bíblia Sagrada: “...o verbo se fez carne e habitou entre nós”, portanto, Jesus é a Revelação Salvadora do Deus Eterno.

 

No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens (João 1. 1 a 4).

 

Somente no Senhor Jesus Cristo o ser humano poderá achar o consolo que tanta procura e necessita.

 

Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve (Mateus 11.28-30)

 

O Senhor Jesus Cristo por meio do seu sacrifício na cruz do calvário pode transmitir a Paz que ninguém jamais poderá lhe dar.

 
Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize (João 14.27).


Toda perturbação da alma é procedente da falta de Deus e da Salvação eterna, consequentemente é manifesta a ausência de Paz, e diante das agonias da alma num mundo sem Deus, ofereço-te o Consolo que somente o Senhor Jesus Cristo pode dar.

O Senhor Jesus Cristo é o Consolador por excelência da vida humana, pois:


Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos (João 15.13).

 
Não viva mais dominado e submetido à agonia de uma vida sem Deus; aceite a Cristo como seu único e suficiente salvador. Jesus te ama muito, e quer que alcance o conhecimento da verdade, sendo liberto e perdoado de todo o pecado.